terça-feira, 16 de junho de 2009

Museu do Chocolate


O chocolate seduziu a Suíça há mais de um século, a ponto de tornar-se um de seus produtos de maior consumo e exportação. A paixão é tamanha que foi criado um museu do chocolate. Fundado pela empresa de chocolate Alprose, o museu localizado no Cantão do Ticino, já se tornou uma das maiores atrações turísticas da Suíça de expressão italiana. E o crescimento do fluxo de visitantes só tem continuado: de 210 mil em 1995 passou a cerca de 300 mil nos últimos anos. Ele recebe uma média de 270 mil pessoas por ano, de 1.000 a 1.500 por dia, aproximadamente. Muitos chegam em grupo, pois diariamente chegam uns dez ônibus, realçava, ainda em 2004, Paul Nussbaumer, diretor do museu, também denominado Choko Land (Chocolândia). Fundado em 1991 o museu com grandes painéis fotográficos e explicações escritas, narra principalmente a extraordinária história do fruto do cacaueiro, já apreciado na América pelos maias e astecas. Na região, as sementes de cacau eram e ainda são cultivadas, antes de ser exportadas para o fabrico do chocolate. A variedade dos objetos expostos mostra como o chocolate se tornou usual desde o início: como um rito era saboreado como bebida quente em taças de prata, provavelmente pelas famílias da burguesia. Chocolates finos eram presenteados em suntuosas confecções que, nas vitrines do museu, nos lembram velhos tempos, enquanto aprimorados selos recordam que a tradição de regalar-se com coelhos de chocolate na Páscoa é um costume antigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário